skip to Main Content
Atendimento: 11 3213-8620 • 11 3213-8640 11 98438-9274

Alimentação em diabetes e pré-diabetes

A alimentação adequada para os pacientes com diabetes ou pré-diabetes é parte fundamental do tratamento e controle clínico.

O diagnóstico de diabetes ou de uma glicemia alterada (pré-diabetes) impõe ao paciente uma série de dúvidas. Muitas destas dúvidas se referem à alimentação, como por exemplo que tipo de alimento deve-se evitar e qual alimento deve-se consumir em maior quantidade.

Para uma adequada orientação nutricional, é necessário conhecer aspectos referentes à rotina do paciente, preparo dos alimentos, necessidades de macro e micronutrientes, dentre outras. Assim, a recomendação do nutricionista, como profissional habilitado para planejar uma alimentação individualizada, é bastante enriquecedora. Entretanto, há determinadas orientações de alimentação em diabetes e pré-diabetes que os pacientes devem seguir.

Carboidratos

Após o diagnóstico de diabetes ou pré-diabetes, muitos pacientes acham que devem parar de ingerir carboidratos. Entretanto, isso não é verdade. A ingestão diária recomendada de carboidratos é de 45 a 60% do total de calorias ingeridas, sendo possível utilizar padrões alimentares com menor percentual de carboidratos para pacientes com diabetes tipo 2.

Diretrizes mais recentes valorizam cada vez mais a importância dos chamados carboidratos de qualidade (integrais e naturais), reforçando a inclusão de cereais integrais como um dos pilares de uma alimentação saudável. Veja na figura abaixo alguns exemplos de carboidratos que devem ser priorizados.

Por outro lado, a recomendação de evitar o consumo de alimentos com açúcares ocultos, como bebidas açucaradas e alimentos ultraprocessados já está bem estabelecida.

Alimentação em diabetes e pré-diabetes | Dra. Raiane Crespo

Figura 1: Exemplos de carboidratos integrais e naturais que devem ser priorizados para pessoas com diabetes e pré diabetes.

As fibras podem auxiliar no controle do diabetes pois possuem diversos benefícios, como melhora da glicemia, redução do colesterol, aumento da saciedade e, consequentemente, controle do peso.

As fibras são encontradas nos vegetais, principalmente em folhas, talos, legumes, farelo de aveia e leguminosas, como feijão, ervilha, grão de bico e lentilha.

Assim, é recomendado o consumo de três ou mais porções de cereais integrais por dia.

Proteínas

O consumo de proteínas de uma paciente com pré-diabetes ou diabetes deve ser o mesmo da população geral, ou seja, 1 a 1,5g por kg de peso corporal. Isso é válido para os pacientes que possuem funcionamento normal dos rins. Porém, para os pacientes com alguma alteração renal, a orientação geral é que o consumo de proteínas seja reduzido.

Lipídios

Em relação às gorduras, recomenda-se o consumo de 20 a 35% do total de calorias diárias, retirando o consumo de gorduras trans (figura 2) e evitando ao máximo o consumo de gorduras saturadas.

As gorduras saturadas estão presentes em maiores quantidades em alguns tipos de óleos (por exemplo, óleo de coco, banha de porco) e em alimentos industrializados. Portanto, deve-se priorizar o consumo de carnes magras, como peito de frango e cortes magros de carne vermelha.

Alimentação em diabetes e pré-diabetes | Dra. Raiane Crespo

Figura 2: alimentos ricos em gordura trans, que devem ser evitados ao máximo,

Bebida alcoólica

Bebidas alcoólicas consumidas durante uma refeição podem levar inicialmente a maiores níveis de glicose e de insulina. Quando consumidas em jejum, o álcool pode levar à hipoglicemia.

Para adultos com diabetes, a ingestão diária de álcool deve ser limitada a uma dose de álcool para mulheres e duas doses para o homem. Entende-se como uma dose, uma taça de vinho, uma lata pequena de cerveja ou 45 ml de destilado.

Já a restrição total de álcool é indicada para os seguintes grupos: adolescentes, gestantes, lactantes, pacientes com pancreatite, hipertrigliceridemia grave e neuropatia diabética avançada.

Em resumo, a alimentação em diabetes e pré-diabetes deve seguir os preceitos de uma vida equilibrada. Não há alimentos proibidos ou salvadores, mas há sim aqueles alimentos que podem reduzir o risco de complicações.

Diferentes pacientes necessitam de diferentes tratamentos e técnicas alimentares.

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um endocrinologista

Fonte: https://diretriz.diabetes.org.br/

FAQ

1.Quais alimentos um pré-diabético não pode comer?

O paciente com pré-diabetes não deve ingerir alimentos ricos em açucares, principalmente os refinados. Alguns exemplos de alimentos que devem ser evitados são chocolates, sucos, refrigerantes, bolos, pães e massas em excesso.

2.Quais alimentos ajudam a reduzir a glicose?

Alguns alimentos como as fibras e proteínas tem a capacidade de diminuir o tempo de absorção dos carboidratos e, dessa forma, evitam aumentos exagerados da glicose no sangue.

3. Qual suco é bom para quem tem diabetes ou pré diabetes?

O suco é uma bebida que deve ser evitada, pois tem alto teor de frutose, o açúcar das frutas. Assim, devemos priorizar a ingestão da fruta no lugar do suco. Dentre os sucos menos prejudiciais, estão os sucos de acerola, limão e maracujá.

Back To Top